Estradas que geram energia solar estão se espalhando pelo mundo

Imagine se todo o espaço ocupado pelas ruas, avenidas e autoestradas fosse usado também para gerar energia?


Estradas

Cada metro quadrado de estrada solar sai, em média, por US$ 2 mil. | Foto: Divulgação/Wattway

Imagine se todo o espaço ocupado pelas ruas, avenidas e autoestradas fosse usado também para gerar energia? A tecnologia para tornar isso realidade já existe e, com o intenso interesse da iniciativa privada, ela tem se espalhado rapidamente por diversas partes do mundo.

O primeiro local a receber o pavimento que gera energia foi Normandia, na França. Com um projeto idealizado pela empresa Wattway, do grupo Colas, a comunidade de Tourouvre teve 2.800 metros quadrados de painéis instalados no asfalto de uma de suas vias. A estrutura deve gerar um pico de 280 kW, que, segundo a empresa, é suficiente para abastecer toda a iluminação pública de uma cidade com cinco mil habitantes por um ano.

Foto:

Foto: Divulgação/Wattway

Na cidade francesa, a energia gerada na estrada será entregue diretamente às redes de transmissão locais e distribuída para a população. Outros projetos futuros deverão usar a eletricidade para abastecer automóveis e também para alimentar uma fábrica de produção de hidrogênio. Independente do destino da energia, todos os detalhes do sistema são monitorados integralmente, para que os desenvolvedores possam identificar pontos de falha e possíveis melhorias.

A lógica por trás do projeto é simples: transformar espaços “ociosos”, como estradas e calçadas em usinas de energia renovável. No entanto, a tecnologia não é tão simples assim. Além da Wattway outras empresas, como a norte-americana Solar Road, têm trabalho no desenvolvimento de materiais resistentes o suficiente para aguentar o tráfego pesado, sem comprometer a segurança da população ou a eficiência da estrutura.

Foto:

Foto: Divulgação/Wattway

Além disso, os custos do sistema ainda são altos. Cada metro quadrado de estrada solar sai, em média, por US$ 2 mil. No entanto, com a junção da Wattway a Solar Road e Scania, e com a popularização e desenvolvimento de novas tecnologias as empresas esperam conseguir reduzir esses custos, para tornar as estradas competitivas financeiramente com as usinas tradicionais de energia solar.

Aos poucos as empresas já avançam nas instalações e testes ao redor do mundo. Após Normandia, o sistema também deve ser instalado em Calgary, no Canadá, e na Geórgia, EUA. Conforme informado pela Wattway, também existem projetos para construir estradas solares na África, no Japão e em toda a União Europeia.

Foto:

Foto: Divulgação/Wattway

A principal vantagem deste sistema é produzir energia limpa sem precisar destinar grandes áreas exclusivamente para este propósito, como acontece com as usinas tradicionais. Por isso, esse tipo de projeto é tão atrativo.

Redação CicloVivo

Conveniados

/  ResultadoResultado  /Resultado