Preço da energia solar cai 25% em apenas 5 meses na China e em Dubai

Enquanto a demanda aumenta e novas tecnologias são desenvolvidas, os custos caem e em ritmo bastante acelerado

width=651

 

As energias renováveis ganham cada vez mais força em todo o mundo. Enquanto a demanda aumenta e novas tecnologias são desenvolvidas, os custos caem e em ritmo bastante acelerado. Em apenas cinco meses a energia solar teve 25% de redução de custos na China e em Dubai.

Conforme informado pela imprensa chinesa, no último mês de agosto, a produção fotovoltaica chegou ao preço mais baixo da história: US$ 0,46/W para 500 MW de energia solar. Em Dubai, o valor chegou a US$ 0,023/kWh para 1,2GW da energia.

Alguns fatores colaboram para esses números. Na China, por exemplo, uma das principais fabricantes de estruturas para sistemas fotovoltaicos, o setor de energia renovável tem recebido incentivos governamentais. Assim, os custos com a produção caíram drasticamente, provocando barateamento em todo o sistema.

Já nos Emirados Árabes, não só em Dubai, um dos maiores incentivos é a própria característica climática da região. A boa incidência solar coloca os painéis em níveis excelentes de produção, tornando a opção extremamente atrativa.

No Brasil

No Brasil, apesar de também ter excelentes condições para a produção de energia solar, os custos caem, mas em proporções menores. Mesmo assim, investir em energia fotovoltaica, segundo dados do Portal Solar, é um investimento melhor do que uma poupança, por exemplo. Enquanto o rendimento médio de uma poupança é de 6% ao ano, a energia solar garante um retorno de oito a 18%.

Redação CicloVivo

Conveniados

/  ResultadoResultado  /Resultado